ProfMat 2019 - Castelo Branco

11/07/2019 a 13/07/2019
Castelo Branco, Agrupamento Amato Lusitano APM

 


Imprima o cartaz e divulgue na sua escola!Desde que nasceu em 1985, em Lisboa, o ProfMat tem vindo a realizar-se ano após ano, todos os anos, e já passou por muitas das cidades de Portugal — algumas por mais de uma vez. Com a deste ano, trinta e cinco vezes ao todo, pelas cidades.

Em julho, Verão começado, vai agora ser em Castelo Branco — Castra Leuca, Albi Castrum, nomes que serão de lenda, sabe-se lá, mas lindos são estes nomes, de onde há gente que diz que veio, o nome lindo que a cidade tem. O nome e outras coisas que vão ver que tem — ou não sejam de aqui as suas colchas de linho em fio de seda bordadas.

​ProfMat — encontro nacional de professores de Matemática. O nosso Encontro onde, professores de Matemática se encontram e reencontram, para apresentar e discutir, analisar e refletir, partilhar e compartilhar, ideias e experiências, questões e inquietações, constrangimentos e desafios. Encontro-lugar e tempo de encontro, de reflexão e de debate, onde (nos) queremos mostrar, afirmar, criticar, propor, que é uma das principais realizações da APM — Associação de Professores de Matemática.

O ProfMat 2019 apresenta-se com um programa que, seguindo critérios de relevância, atualidade, diversidade, incidência curricular e profissional, se organizou para dar visibilidade e expressão a quatro grandes temáticas — Flexibilidade Curricular e Aprendizagens Essenciais, Raciocínio Matemático, Tecnologia no Ensino da Matemática e o Professor e a Aula de Matemática. Em sessões plenárias — dois painéis e cinco conferências — cerca de duas dezenas de conferências com discussão e algumas mesas redondas, desdobram-se cada uma destas temáticas abordando assuntos específicos em cada caso, procurando ter em conta os interesses dos professores e contemplar os vários ciclos de escolaridade.

É assim nos dois painéis plenários — um propondo uma discussão sobre as perspetivas e a situação da flexibilidade curricular e as aprendizagens essenciais, outro sobre as oportunidades que a tecnologia proporciona ao currículo de Matemática. É também assim na conferência de abertura de Lina Brunheira sobre o papel do raciocínio espacial na aprendizagem em Geometria, na de Marisa Quaresma e Adriana Richit sobre o desenvolvimento profissional do professor, na de António Fernandes sobre o que é a Matemática, na de João Ruivo sobre o professor e a escola de hoje. A encerrar o encontro, reservamos uma conferência com Jaime Carvalho e Silva, em que nos esperamos confrontar com os resultados do Grupo de Trabalho de Matemática que coordena, criado pelo Ministério da Educação para a elaboração de recomendações para o ensino desta disciplina.

E questões sobre as aprendizagens essenciais e a flexibilidade curricular, o raciocínio matemático e a tecnologia, o professor, o ensino e a aprendizagem em vários domínios e tópicos da Matemática, a avaliação, e outras, vão também estar presentes em mesas redondas e conferências que decorrem em paralelo. Como também estarão, como esperamos, nas muitas e diversas comunicações e sessões práticas que todos os anos acontecem no ProfMat, diretamente propostas por associados da APM e outros professores de Matemática — expressão direta da sua vontade em participar e colaborar num encontro que é de professores, para professores, feito com o trabalho e os trabalhos dos professores.

Também este ano, e como assim é desde há já vários anos, o ProfMat tem um dia comum, neste caso o primeiro, com o SIEM — Seminário de Investigação em Educação Matemática — da iniciativa do Grupo de Trabalho de Investigação da APM. Destacamos neste dia comum a realização de duas Oficinas de Investigação sobre a Prática, com o propósito de promover a articulação entre investigação e ensino, teoria e prática, investigadores e professores, num caso sobre o raciocínio matemático, no outro sobre a resolução de problemas.

E haverá num dia espaço para Sessões Especiais ao fim da tarde e estarão presentes variadas exposições, património da APM, da ESE de Castelo Branco, da Escola Amato Lusitano e de instituições da região ou que têm já colaborado com a APM.

Acreditamos que o ProfMat vai valer a pena, que vai valer a pena estar e participar no ProfMat, que vai valer a pena vir em julho a Castelo Branco ao ProfMat.

Já vos esperamos.

A comissão do ProfMat 2019

 

Vídeo Apresentação ProfMat 2019

Entrevista - ProfMat 2019

Receção do ProfMat 2019

Encerramento do ProfMat 2019

 

Programa do ProfMat
 

Conheça antecipadamente o conjunto de atividades e as sessões que a comissão organizadora e a comissão de programa do ProfMat 2019 estão a preparar para o encontro. Este sítio será permanentemente atualizado com as novidades.
 

  • Conferências Plenárias (1h) *
  • Painéis Plenários (2h) *
  • Mesas Redondas (1h 30min) *
  • Conferências com Discussão (1h) *
  • Oficinas de Investigação sobre a Prática (1h 30 min) *
  • Sessões Práticas (2h) *
  • Simpósios de Comunicações (1h ou 1h 30 min) *
  • Sessões Especiais *
  • Exposições *

* Conteúdos brevemente disponíveis.

Conferências Plenárias - 1h
As conferências plenárias são intervenções de fundo no ProfMat realizadas por pessoas convidadas pela organização e com reconhecida experiência na área em que vão intervir. Incidem sobre temas de interesse geral e realizam-se em espaços do programa de forma a que todos os participantes tenham possibilidades de assistir.

Painéis Plenários - 2h
São sessões especialmente organizadas para promover uma discussão sobre um tema de atualidade com vários intervenientes convidados para o efeito. São preparadas e conduzidas por um moderador convidado pela organização que solicita intervenções dos vários intervenientes do painel sobre o tema em discussão, e em resposta a questões da assistência que em momento próprio é convidada a intervir.

Conferências com Discussão - 1h
As conferências com discussão são intervenções realizadas por pessoas convidadas pela organização para intervir em áreas ou temas considerados de interesse para os participantes. Incidem sobre assuntos muito diversificados e são seguidas de um espaço de discussão com os presentes, moderada por uma pessoa convidada para o efeito.

Mesas Redondas - 1h 30min
São sessões especialmente organizadas para promover uma discussão sobre diferentes temas de interesse para os participantes, com vários membros convidados. São preparadas e conduzidos por um moderador convidado pela organização que solicita intervenções dos vários membros da mesa redonda sobre o tema proposto e em resposta a questões da assistência que em momento próprio é convidada a intervir.

Sessões Práticas - 2h
As sessões práticas são, por regra, sessões propostas e dinamizadas por participantes no encontro, sobre temas, abordagens e materiais didáticos, em que é prevista a realização de trabalho prático e discussão, com um momento final para debate coletivo.

Simpósios de Comunicações - duração variável
Os simpósios de comunicações são espaços que reúnem trabalhos com alguma afinidade temática, com a apresentação sucessiva de comunicações (20 minutos) divulgando experiências, projetos, trabalhos, investigações ou outras intervenções com relevância na educação matemática. Têm uma duração global que permita a apresentação das comunicações e um tempo de discussão para que a audiência possa formular questões, no final das apresentações.

Oficinas de Investigação sobre a Prática - 1h 30min
Este tipo de sessões visa contribuir para a articulação entre investigação e práticas de ensino, proporcionando a oportunidade de partilha e reflexão entre professores e investigadores, sendo cada Oficina organizada de forma a incluir participantes do ProfMat e do SIEM, independentemente de estarem, ou não, inscritos nos dois encontros.

 

 

 

Esquema Geral - ProfMat

 

Imprimir Esquema Geral do Programa

 

 

A RECEÇÃO VAI FUNCIONAR TAMBÉM NO DIA 10 ENTRE AS 18 H E AS 20 H 

 

 

COMISSÃO do ProfMat 2019
 

Alzira Santos * José Monteiro *
Célia Martins * Nuno Santos *
Fátima Regina Jorge ** Paula Alegre **
Helena Pinho ** Paulo Martins Afonso **
Henrique Manuel Guimarães * Ricardo Portugal **
João Belém * Susana Colaço **
Joaquim Faustino *  

 

*Comissão Organizadora 
**Comissão do Programa

 

Contatos
 

profmat2019.apm@gmail.com

ProfMat 2019 - Associação de Professores de Matemática
Rua Dr. João Couto, n.º 27-A
1500-236 Lisboa
Tel.: +351 21 716 36 90 / 21 711 03 77

 

Apoios

 

 

 

 

Colabore

Colabore no ProfMat apresentando uma Comunicação, por exemplo, sobre uma experiência curricular ou um projeto em que tenha participado, ou dinamizando uma Sessão Prática sobre um assunto do seu interesse e que queira partilhar e discutir com colegas.

Envie a sua proposta de colaboração, resumo e requisição de equipamento necessário no modelo abaixo até 3 de Junho para profmat2019.apm@gmail.com

Modelo para proposta de Comunicação

Modelo para proposta de Sessão Prática

 

Acreditação

Formação

O “Encontro: ProfMat 2019” é um curso de formação de 21 horas acreditado pelo CCPFC para os grupos 110, 230 (CCPFC/ACC-103853/19) e 500 (CCPFC/ACC-103852/19) na dimensão científica e pedagógica.

​Após conclusão do encontro, onde cada formando foi assíduo em, pelo menos, dois terços (14 horas) do número total de horas da formação (21 horas), cada formando deve:

  1. Consultar as informações disponibilizadas pelo Centro de Formação APM no site do encontro e via correio eletrónico, nomeadamente, informações sobre a avaliação dos formandos, procedimentos para a entrega de Trabalho Individual, etc, que será disponibilizada depois de confirmada a assiduidade dos formandos.
  2. Enviar, para o endereço de correio eletrónico do CFAPM, centroformacaoapm@gmail.com, o trabalho individual até dia 31/07/2019. O envio do relatório até à data indicada é da exclusiva responsabilidade do formando, não sendo aceites relatórios entregues depois de 31/07/2019.
  3. Para a realização do trabalho individual, utilizar o documento enviado pelo Centro de Formação APM via e-mail e disponível também no site do encontro. O modelo de relatório só será enviado a quem cumprir os requisitos de assiduidade.
  4. Preencher, até ao dia 31/07/2019 o questionário de avaliação da ação através de um link: https://forms.gle/B8VAHrwfAkKHnSvf6 enviado por e-mail a todos os formandos e a disponibilizar no site do encontro.
  5. Contactar o CFAPM (centroformacaoapm@gmail.com) para qualquer questão relacionada com o processo de acreditação.

 

Avaliação dos formandos

A avaliação é individual e traduz-se numa classificação final quantitativa, na escala de 1 a 10, expressa através do referencial de menções qualitativas previsto no n.º 2 do artigo 46.º do ECD aprovado pelo Decreto-Lei n.º 15/2007, de acordo com as seguintes ponderações:

Assiduidade – 40%;
Trabalho individual (Reflexão Crítica) – 60%.

Assiduidade

A assiduidade é comprovada através da assinatura de folha de registo de presença. Os formandos que não participem em pelo menos dois terços (14 horas) do número total de horas de formação (21 horas) não poderão obter aprovação. A assinatura das folhas de registo de presença, é da responsabilidade de cada formando.

 

Relatório de Reflexão Crítica

​O Relatório de Reflexão Crítica incidirá sobre a globalidade da temática do encontro, numa perspetiva global, integradora e sistemática, sendo liminarmente excluídos trabalhos que não respeitem esta condição ou não se enquadrem nas regras definidas.

A avaliação do Relatório de Reflexão Crítica será realizada de acordo com um conjunto de descritores que serão enviados posteriormente via e-mail.

O relatório terá de ser redigido em documento digital (sugerimos o envio do trabalho em formato pdf) e gravado com o seguinte nome: (Nome_do_docente_grupo disciplinar)_ProfMat2019.


Requisitos de formatação:

  • ​Número mínimo de páginas: 1
  • Número máximo de páginas: 3
  • Margens: superior 2,5 cm, inferior 2,5 cm, lateral esquerda 3 cm, lateral direita 3 cm
  • Fonte: Arial, tamanho 12, espaçamento 1,15

    

A avaliação final terá uma menção qualitativa (Insuficiente, Regular, Bom, Muito Bom e Excelente) e o valor final da classificação quantitativa, numa escala de 1 a 10. A acreditação da formação depende da obtenção da classificação mínima de cinco valores, na escala de 1 a 10.

 

Certificado de Formação acreditada

Para os formandos que cumpram todas as formalidades da formação acreditada, frequentem, pelo menos, dois terços do número total de horas do curso de formação e sejam aprovados, será emitido um Certificado de Formação.

A Pauta de Avaliação estará disponível na APM. Os certificados serão enviados, via e-mail, pelo Centro de Formação para cada um dos formandos aprovados.
 

Informação detalhada aos formandos

 

MODELO DE RELATÓRIO

 

 

 

Prazos

   
ProfMat:
Propostas de comunicações e sessões práticas
Até 3 de junho
SIEM:
SUBMISSÃO de propostas de comunicação ou Cartazes
Até 3 de junho
NOTIFICAÇÃO de aceitação e indicações para revisão Até 17 de junho
SUBMISSÃO DA VERSÃO FINAL revista de comunicação ou cartaz Até 30 de junho

 

 

 

Preços

INSCRIÇÃO no ProfMat e/ou no SIEM sem agravamento de preço: até 3 de junho

 
Preços ProfMat até 3 de junho (€) até 30 de junho (€) após 30 de junho (€) (*)
Sócio 68 88 180
Sócio - Estudante (1) 31 41 100
Não Sócio 140 170 300
Não Sócio - Estudante (1) 75 95 200
Prof. de Escola Sócia 105 128 225
Acompanhante (2) 35 45 50

 

Preços SIEM até 3 de junho (€) até 30 de junho (€) após 30 de junho (€) (*)
Sócio 65 85 180
Não Sócio 120 150 280
Prof. de Escola Sócia 90 115 215

 

ProfMat e SIEM até 3 de junho (€) até 30 de junho (€) após 30 de junho (€) (*)
Sócio 105 180 350
Sócio - Estudante (1) 65 133 270
Não Sócio 230 310 480
Não Sócio Estudante (1) 165 215 370
Professor de Escola Sócia 173 233 400

 

(1) Consideram-se estudantes aqueles que estão a frequentar licenciaturas ou mestrados profissionalizantes (deve ser enviado comprovativo da sua situação para a comissão organizadora – profmat2019.apm@gmail.com​)

(2) Inclui jantar do ProfMat, programa cultural e social e acesso às sessões plenárias. Não será emitido certificado.

(*) A organização informa que não garante pastas aos participantes que se inscrevam nestas datas.

 

Data limite de devoluções

Até 3 de junho as desistências são reembolsadas em 50% do valor pago. Após esta data, não se devolve pagamento de inscrições.

Processo de Inscrição

O processo de inscrição só se considera concluído com o respetivo pagamento.

Para o esclarecimento de quaisquer dúvidas poderá contactar a Comissão Organizadora através do endereço profmat2019.apm@gmail.com

 

 

Inscrição

 

A Inscrição é efetuada num formulário que encontrará
no site da APM depois de ativar a ligação seguinte:

 

 

 

 

 

Ementa dos Almoços

 

Quarta-feira - 10 de julho

Sopa: Caldo Verde com chouriço
Prato: Magret de Pato c/ laranja caramelizada, arroz de cogumelos
Bebidas: Vinho “Almeida Garret"/ Águas/Sumos
Saladas: Variadas em Buffet
Sobremesa: Bolo de Chocolate com frutos silvestres/ Fruta variada ​


Quinta-feira - 11 de julho

Sopa: Creme de ervilhas com Bacon Crocante
Prato: Bacalhau em cama de espinafres c/ crosta de Brôa , batata assada, esparregado
Bebidas: Vinho “Almeida Garret"/ Águas/Sumos
Saladas: Variadas em Buffet
Sobremesa: Maçã Assada com gelado, regados com chocolate quente/ Fruta variada ​


Sexta-feira - 12 de julho

Sopa: Sopa de peixe
Prato: Vitela Assado no forno c/ arroz árabe e cebola caramelizada
Bebidas: Vinho “Almeida Garret"/ Águas/Sumos
Saladas: Variadas em Buffet
Sobremesa: Tijelada/ Fruta variada ​​


Sábado - 13 de julho ​

Sopa: Sopa de Agrião
Prato: Salada Fria com Atum e Camarão
Bebidas: Vinho “Almeida Garret"/ Águas/Sumos
Saladas: Variadas em Buffet
Sobremesa: Mousse de Maracujá / Fruta variada ​



PREÇO: 6,50 €

 

Materiais - ProfMat 2019

 

A Comissão do ProfMat 2019 solicitou aos intervenientes no encontro que foram responsáveis pela realização de sessões, os materiais que utilizaram nessas sessões, e autorizassem a sua divulgação e acessibilidade nesta página. Agradecemos a todos os interveniente que amavelmente nos enviaram esses materiais, acessíveis nos ‘links’ que constam na lista a seguir apresentada.

A Comissão do ProfMat 2019

 


Conferências

CP 01 - Generalizar e justificar em geometria, que papel para o raciocínio espacial? - Lina Brunheira
CP 02 - O Estudo de Aula como processo de desenvolvimento profissional de professores de Matemática em Portugal e no Brasil - Adriana Richit e Marisa Quaresma
CP 03 - O que é a Matemática? — Uma questão vaga à procura de boas respostas - António Fernandes
CP 04 - O Professor e a escola concentracionária - João Ruivo
CD 01 - Um método de ensino com tarefas para mediar significados em Matemática - Ensino de parâmetros em funções no 11.º ano de escolaridade - Magda Pereira
CD 02 - Promover o raciocínio matemático na sala de aula - Joana Mata-Pereira
CD 03 - As práticas dos alunos e as Aprendizagens Essenciais no 1.º e no 2.º CEB - Neusa Branco
CD 04 - Flexibilidade Curricular: experiências e perspetivas - Cristina Cruchinho
CD 06 - Resolução de problemas, pois claro - Henrique Guimarães
CD 07 - O Projeto ITELab e a formação inicial dos professores para os primeiros anos - Susana Colaço
CD 08 - O Homem de Vitrúvio, a propósito de Leonardo - Lurdes Figueiral
CD 09 - Reduzida numeracia e discalculia: identificação e intervenção - Corália Pimenta
CD 11 - Cálculo mental com números racionais: uma oportunidade para discutir aritmética e álgebra - Renata Carvalho
CD 12 - Conhecimento matemático para ensinar: a resolução de problemas com frações - Ricardo Portugal
CD 13 - Autonomia e Flexibilidade Curricular: novos rumos para a Matemática?! - Sandra Nobre
CD 14 - Afinal o Camões é da História ou da Literatura? — Desafios e possibilidades das conexões para a aprendizagem da Matemática - Ana Paula Canavarro
CD 16 - Novas questões da velha tecnologia - Paulo Correia
CD 18 - Abordagem visual na resolução de problemas geométricos - Teresa Neto
CD 19 - Trilhos matemáticos e outras cenas que tais: Oportunidades para uma aprendizagem ativa da Matemática - Rosa Ferreira


 
Painéis e Mesas Redondas

PP 01 - Flexibilidade Curricular e Aprendizagens Essenciais: Que situação? Que perspetivas? - Joana Brocardo
PP 02 - Oportunidades da Tecnologia para o Currículo de Matemática - Rui Espadeiro
MR 02 - O ensino dos Números na escolaridade básica: pontos críticos e abordagens - Lurdes Serrazina, Cristina Morais, Graça Cebola e Teresa Duarte
MR 03 - Domínios de Autonomia Curricular (DAC) no Ensino Básico: experiências e reflexões - Dulce Reis
MR 05 - Formação de professores em Portugal: o que nos diz a história? - Alexandra Rodrigues
MR 05 - Formação de professores em Portugal: o que nos diz a história? - Cecília Monteiro
MR 05 - Formação de professores em Portugal: o que nos diz a história? - Teresa Monteiro
MR 05 - Formação de professores em Portugal: o que nos diz a história? - Rui Candeias
MR 07 - Práticas de Avaliação em Matemática - Paulo Dias
MR 07 - Práticas de Avaliação em Matemática - Luís Bernardino
 


Sessões práticas e Oficinas de investigação sobre a prática

SP 01 - MILAGE APRENDER+ uma APP para ensinar Matemática - Mauro Figueiredo
SP 03 - Pensa, constrói e aplica… a Matemática no desenvolvimento de áreas de competência! - Maria Teresa Ramos, Rita Gil e Stela Batinas
SP 04 - Diálogos entre matemática e ciências através de tarefas de natureza investigativa - Fátima Regina Jorge
SP 07 - Viagem pela Matemática A com a calculadora gráfica - Isabel Leite
SP 10 - Antecipar estratégias e dificuldades na resolução de problemas matemáticos - Letícia Gabriela Martins
SP 12 - Computação sem computadores: uma abordagem ao desenvolvimento do pensamento computacional com recurso à matemática - Rui Espadeiro
SP 13 - Competências e aprendizagens em trabalho por projetos - práticas da Boa Água - Ana Fernandes, Dulce Carrelo, Teresa Ramos
OIP 01 - Estudo de Aula e Resolução de Problemas no 1.º ciclo - Dulce Lopes, Cristina Diogo e Pedro Costa, Marisa Quaresma
OIP 02 - Tarefas para promover o raciocínio matemático dos alunos: uma experiência num estudo de aula - Ana Almeida e Paula Gomes
 


Simpósios de Comunicações

CO 01 - Projeto Hora M - Márcio Nascimento
CO 02 - A resolução de problemas e a noção de “bom aluno” - Letícia Gabriela Martins
CO 06 - MathE e matemática no ensino superior: possíveis abordagens - Paula Maria Barros e Manuel Vara Pires
CO 07 - Património cultural - um recurso para a inovação didática e a integração da matemática com outras áreas - Helena Martins e Fátima Regina Jorge
CO 08 - A aprendizagem do Teorema de Pitágoras com recurso ao GeoGebra – Um estudo de caso com alunos do curso Vocacional - Sandra Pedro e Filipe Santos
CO 09 - Diagnóstico, dificuldades e desafios: um projeto no ensino da geometria - Marcela Seabra e Cristina Martins
CO 12 - Matemática na Vida - Filipa Ferreira
CO 15 - Tarefas, comunicação e avaliação: desafio triangular do professor de matemática - Cristina Martins e António Guerreiro


Exposição 10 - Flexibilidade Curricular: Experiências

E 10 - Flexibilidade Curricular: Experiências - Agrupamento de Escolas da Boa Água
E 10 - Flexibilidade Curricular: Experiências - Agrupamento de Escolas de Padrão da Légua
E 10 - Flexibilidade Curricular: Experiências - Escola Secundária de S. Lourenço - Portalegre
E 10 - Flexibilidade Curricular: Experiências - EB da Fonte Santa / Agrupamento de Escolas Marinha Grande Poente
E 10 - Flexibilidade Curricular: Experiências - Agrupamento de Escolas Prof. Paula Nogueira, Olhão
E 10 - Flexibilidade Curricular: Experiências - Agrupamento de Escolas de Valongo

 

 

Boas-vindas a Castelo Branco


Castelo Branco, cidade da beira interior, convidativa, hospitaleira, abrindo os braços a uma existência serena e de bem com a vida, é fronteira entre duas realidades: a do granito e a do xisto. Do alto do seu castelo templário, a cidade desce pela encosta desde tempos ancestrais, que a arqueologia situa no paleolítico, escorrendo através de ruas de origem templária como a Rua dos Passarinhos, com sabor a ruralidade, até às ruas pós-templárias, com cariz profissional, congregadas outrora em Confrarias: Rua dos Ferreiros, Rua dos Oleiros, ou Rua dos Peleteiros, constituídas por casas quinhentistas, com os seus belíssimos portados, evidenciando também a judiaria. Estas ruas desaguam em espaços largos e claros, como a Praça Camões. Sinalizando uma porta da muralha, encontramos a Torre do Relógio, e fora de muros a Sé, o Cruzeiro Manuelino, o Convento da Graça, com o seu Museu de Arte Sacra e o antigo Paço Episcopal, hoje Museu Francisco Tavares Proença júnior. O Jardim do Paço Episcopal, ou de São João Batista, ex-líbris da cidade, é um dos mais belos jardins barrocos de Portugal, com os seus buxos artisticamente recortados, emoldurando estatuária granítica, plena de história e simbologia, sabiamente conjugados com jogos de água. Atravessando a estrada, surge o Parque da Cidade, horta ajardinada que se prolonga num bosque de loureiros recentemente embelezada com a Fonte Cargaleiro.

O Programa Polis, aliado ao esforço comunitário, contribuiu para trazer modernidade e contemporaneidade à urbe. O Centro Cívico, o Museu Cargaleiro, o Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco, a recuperação do Cine-Teatro Avenida, vieram valorizar espaços de cultura e lazer. Mais recentemente foram inaugurados o Museu da Seda (completando o ciclo que faltava para o Bordado de Castelo Branco, certificado há pouco tempo e embaixador da região no mundo) e a Casa da Memória da Presença Judaica em Castelo Branco.

A presença do Instituto Politécnico de Castelo Branco confirma que esta é uma cidade de conhecimento, cultura e artes, legado de ilustres como Amato Lusitano e João Roiz.

Sendo cidade do interior, mar não existe, mas criatividade não faltou, e deste modo os albicastrenses, como os visitantes, sempre bem-vindos, podem contar com a Piscina-Praia, considerada uma das maiores piscinas descobertas de Portugal.

 

Em Castelo Branco canta-se
“Ó Castelo Branco, ó Castelo Branco
Mirando o cimo da serra
Ai, mirando o cimo da serra!
Ai, quem nasceu lá em Castelo Branco
Não é feliz noutra terra
Ai, mirando o cimo da serra…”

e agradece-se com um caloroso
                                “Bem-haja!”.


Venham até cá, participar no ProfMat ou no SIEM, e aproveitem para descobrir os encantos desta terra beirã.

Até breve!

 

Como chegar

É à Escola Secundária Amato Lusitano que se deverá dirigir para proceder à receção e levantamento de materiais do ProfMat. As diferentes formas de lá chegar seguem abaixo nos diferentes ficheiros. Se vier de transportes para Castelo Branco tem diferentes formas de fazer a viagem. De autocarro pode fazê-la por exemplo, na Rede Expressos (http://www.rede-expressos.pt), que têm viagens desde vários pontos do país. Uma outra opção é a CP (http://www.cp.pt) que efetua viagens desde vários pontos do país. 

 

Como chegar à Escola Secundária Amato Lusitano a partir do terminal rodoviário e estação ferroviária


 

1 - Ao chegar ao terminal rodoviário de Castelo Branco siga para sudoeste em R. Poeta João Roiz em direção a Largo da Estação.

2 - Na rotunda, siga pela 2.ª saída para R. Pedro da Fonseca.
Nota: Neste local à esquerda encontra-se a estação ferroviária de Castelo Branco.

3 - Na Curvar ligeiramente à esquerda em direção à Praça Rainha Dona Leonor.

4 - Vire à direita para continuar na Praça Rainha Dona Leonor.

5 - Siga em frente para continuar na Praça Rainha Dona Leonor.

6 - Continue até à Av. Pedro Alvares Cabral. O destino encontra-se um pouco mais à frente.

7 - A Escola Secundária Amato Lusitano encontra-se à sua esquerda.

 

Alojamento

 

Hotel Rainha D. Amélia, Arts & Leisure

Rua Santiago 15
6000-179 Castelo Branco
Tel: (+351) 272 348 800
Fax: (+351) 272 348 808
Email: reservas@hotelrainhadamelia.pt
GPS: N 39º 49' 15.71"  W 7º 29' 46.52"

GDS:
Amadeus: OPO047
Galileo: 56071
Sabre: 09740
Worldspan: 72047

Indicar no ato de reserva que é participante no ProfMat/ SIEM:

Preço para participantes no ProfMat e SIEM:

Alojamento com pequeno-almoço:
Single: 44 Euros
Duplo: 51,50 Euros
Triplo: 70,50 Euros

 

B&B Guest House ESPLANADA

Rua Dr. Augusto Duarte Beirão Nº 11
6000-348 Castelo Branco

Tel: 272 084 544 / 926 048 427
Email: info@hostelesplanada.com

Indicar no ato de reserva que é participante no ProfMat/ SIEM:

Preço para participantes no ProfMat e SIEM:
Quarto individual 25.00€
Quartos duplos ou Twin 35.00€
Os preços incluem pequeno almoço

 

 

Residencial Horta D'Alva

Rua Eng Frederico Ulrich Nº40
6000-223 Castelo Branco

Tel: 272 327 655

Email: residencial.hortadalva@hotmail.com


 

Hotel Tryp Colina do Castelo

Rua da Piscina s/n,
6000-776, Castelo Branco

GPS. 39.826304 [N], -7.498609 [W]

​Tel: +351 272 349 280
Fax. +351 272 329 759
Email: tryp.colina.castelo@meliaportugal.com  

 

 

Residencial Europa

​Zona Industrial, Lote B13,
6000-459 Castelo Branco

Tel: 272 329 766 / (+351) 272 347 356
Email: europarestauranteresidencial@gmail.com

 

Residencial Império do Rei

R. dos Prazeres 20
6000-209 Castelo Branco

Tel: 272 341 720 / 962 431 456

Email: reservas@imperiodorei.pt

 

 

 

Estacionamento

Será possível estacionar dentro das instalações da escola assim como na rua da mesma.

Programa cultural

 

 

Centro de Cultura Contemporânea
de Castelo Branco (CCCCB)


Campo Mártires da Pátria (Devesa)
6000-097 Castelo Branco

​Visitas Guiadas:

  • 4ªs feiras - 11h00
  • Sábado - 11h00 / 15h000
  • Domingo - 11h00 / 15h00

Nos restantes dias é possível marcar visitas guiadas,
sendo que não têm custos adicionais.


Fonte da imagem

Centro de Cultura Contemporânea

Jardim do Paço Episcopal


Rua Bartolomeu da Costa
6000-773 Castelo Branco

Meses de abril a setembro: 09h00-19h00
Meses de outubro a março: 09h00-17h00

Geral: 2€; Séniores (+ 65): 1€; Grupo (+12): 1€; Estudantes e Crianças
até aos 10 anos: Gratuito;

Manhãs do primeiro domingo de cada mês: Gratuito


Fonte da imagem

Jardim do Paço Episcopal

Fundação Manuel Cargaleiro
(Castelo Branco)


Rua dos Cavaleiros, N.º 23
6000-189 Castelo Branco

Telefone: 272 337 394

HORÁRIO DO MUSEU
Terça a Domingo

  •  Das 10h00 às 13h00
  •  Das 14h00 às 18h00

Bilhetes

  • Adulto – 2 €
  • Seniores – 1 €
  • Estudantes – Entrada gratuita para alunos de todos
    os níveis de ensino e para professores no
    acompanhamento de visitas de estudo.
  • Grupo - 1,50 € - Bilhete de grupo para 12 ou
    mais pessoas em visita simultânea (por pessoa).
  • Entrada gratuita: 1º domingo de cada mês das
    10h00 às 13h00.
  • Portadores do "Centro Card" – 1,50 €

Fonte da imagem

Fundação Manuel Cargaleiro (Castelo Branco)


Centro de Interpretação do Bordado
de Castelo Branco

 

 

Praça Camões
6000-116 Castelo Branco

​Telefone: 272 323 402
oficinaescola.bordado.cb@gmail.com

Horário:
Terça a Domingo 10h00-13h00 e das 14h00-18h00

Horário:
Terça a Domingo 10h00-13h00 e das 14h00-18h00

 


Fonte da imagem

 

 

 

Centro de Interpretação do Bordado de Castelo Branco

 

 

Museu Francisco Tavares Proença Junior


Largo Dr. José Lopes Dias
6000-462 Castelo Branco

Telefone: 272 344 277
Email: mftpj@cm-castelobranco.pt

Horário:
Terça a Domingo 10h00-13h00 e das 14h00-18h00

Preço:
Geral: 3€; Séniores (+ 65):
1,5€; Estudantes: 1,5€;
Portadores Cartão Jovem: 1,5 €; Visitas de Estudo: Entrada Gratuita


Fonte da imagem

 

Museu Francisco Tavares Proença Junior

 

Escola Secundária Amato Lusitano

 

Mensagem de Boas-vindas

 

Escola Amato Lusitano
Escola Amato Lusitano
Escola Amato Lusitano

 

É para toda a comunidade educativa do Agrupamento Amato Lusitano uma honra acolher-vos no âmbito do ProfMat e do SIEM de 2019. Acolher é um ato de comprometimento, um momento especial em que se renovam esperanças e entusiasmos daqueles que chegam e também dos que recebem: assim irá acontecer em julho, neste espaço educacional, a Escola Secundária de Amato Lusitano, sede do Agrupamento. Este, criado em julho de 2013, integra, além da Escola Secundária com o mesmo nome, também a EBI João Roiz, a EB1 Quinta da Granja, o Jardim-de-Infância/EB1 do Valongo, a EB1 dos Cebolais de Cima e a EB1 do Retaxo. A Escola secundária de Amato Lusitano é uma antiga escola técnica – a Escola Comercial e Industrial de Castelo Branco. Foi criada em 1955, tendo começado por funcionar em instalações provisórias situadas no velho Paço Episcopal (onde atualmente está instalado o Museu Francisco Tavares Proença Júnior) e tendo mudado para as atuais instalações em 1959. É uma escola que, para além dos Cursos Científico-Humanísticos (Ciências e Tecnologias, Artes Visuais e Ciências Socioeconómicas), inclui, atualmente, na sua oferta formativa, alguma variedade de Cursos Profissionais.

Não poderia aqui deixar de fazer uma referência à personalidade histórica que dá o nome a esta Escola e a este Agrupamento: Amato Lusitano. De seu verdadeiro nome João Rodrigues de Castelo Branco, nasceu nesta cidade em 1511. Médico erudito do século XVI, foi um dos mais destacados representantes do humanismo renascentista. Professor universitário em Ferrara e investigador ilustre, o seu nome ficou especialmente ligado à descoberta da circulação do sangue. Escreveu inúmeras obras onde expôs as suas doutrinas sobre Medicina, passando a ser conhecido pelo cognome de “Amato Lusitano”. A perseguição movida pela Inquisição fê-lo deslocar-se para Itália onde, atendendo à sua fama crescente, era procurado quer pelos humildes, quer pelos grandes senhores. A ele se atribui a seguinte afirmação: “Sempre tratei os meus doentes com igual cuidado, quer fossem pobres ou nascidos em nobreza, sem procurar saber se eram hebreus, cristãos ou sequazes da lei Maometana.” O espírito inclusivo presente nesta afirmação serve de mote a este agrupamento e marca de facto a forma como se trabalha nesta instituição.

É também neste espírito que nos preparamos para vos receber. O processo de acolhimento aos profissionais da educação é sempre dinâmico e incentivador, além de envolver a todos num sentimento de valorização, instigando-os a mostrar a capacidade de responderem com iniciativa e criatividade aos desafios que lhes são apresentados. Neste sentido, e sendo eu próprio professor de matemática, permitam-me que vos transmita a mensagem que se segue. “O livro da natureza está escrito na linguagem da matemática”, disse Galileu, e acrescentou: “Deve medir-se tudo o que pode ser medido e tornar mensurável o que não pode ser medido”. Queria com estas afirmações transmitir que não bastava a mera descrição dos fenómenos naturais; era, pois, preciso expressá-los mediante fórmulas matemáticas que permitissem posteriormente realizar os cálculos necessários. Por exemplo, não era suficiente saber que um objeto que cai de certa altura se move verticalmente para baixo e a grande velocidade, mas era também preciso calcular a velocidade da queda, sendo importante, para esse efeito, fazer as medições exatas. Costumamos pensar que a qualidade é melhor que a quantidade, mas isso só é correto se utilizarmos o termo “qualidade” no seu sentido mais informal e apreciativo, como quando dizemos, por exemplo, que é melhor ter poucos bons amigos do que muitos maus. Mas, na realidade o quantitativo pressupõe um avanço em relação ao qualitativo. Dizer que alguém é alto (qualidade) é transmitir uma informação pouco rigorosa e, aliás, relativa, pois não é o mesmo ser alto no Peru e na Noruega; mas se dizemos que alguém mede 1,85 m (quantidade), estamos a transmitir uma informação muito precisa que nos permite igualmente comprar para essa pessoa tanto um fato como um sofá à medida. Foi com esta visão matemática do mundo e com a consolidação do pensamento quantitativo que teve início a ciência moderna, e por isso continuamos a medir tudo o que pode ser medido com uma exatidão cada vez maior e a tentar tornar mensurável o que ainda o não é, não cessando o nosso espanto pelo facto de o livro da natureza estar escrito na clara e precisa linguagem da matemática.

Com esta perspetiva, enquadramos os trabalhos que se irão desenvolver no decorrer dos encontros ProfMat e SIEM, os quais desejo sejam muito profícuos e ponto de partida para o desenvolvimento de uma atividade profissional cada vez mais exigente.

Bom Trabalho.


João Belém
Diretor do Agrupamento Amato Lusitano
Sócio da APM n.º 687

 

Editado/publicado: 19/02/2021