Login    



2013, vol XXII, nº2
2º semestre


A versão integral deste texto só está disponível on-line para os sócios da APM com as quotas actualizadas. Se é sócio faça o seu login.


Artigos

Práticas avaliativas para a promoção da autorregulação da aprendizagem matemática: O feedback escrito em relatórios escritos em duas fases
Leonor Santos; Paulo Dias

Resumo. O propósito do presente estudo foi o de estudar práticas avaliativas de professores de Matemática do ensino secundário, desenvolvidas no âmbito do relatório escrito em duas fases sobre uma tarefa matemática, intencionalmente concebidas para promover uma atitude autorreguladora do aluno, face à sua aprendizagem matemática. Um contexto de trabalho de natureza colaborativa apoiou a planificação, concretização e reflexão sobre essas práticas avaliativas. Numa perspetiva interpretativa, de natureza qualitativa, foram estudados os casos de dois professores de Matemática, José e Maria. A recolha de dados incluiu a observação, sessões de trabalho e aulas, a entrevista e a recolha documental. A análise de dados decorreu de forma integrativa e analítica. Os resultados obtidos evidenciam que os feedbacks que tomam como ponto de partida o raciocínio do aluno são os que melhor o ajudam a autorregular-se. A atribuição, por parte do professor, de feedback não é isenta de dificuldades, mas o recurso a uma tabela de descritores favorece essa atividade e ajuda à responsabilização dos alunos. A integração de práticas avaliativas no processo de ensino e aprendizagem provém da planificação das tarefas, do modo de trabalho em sala de aula e das características dessa mesma prática avaliativa.

Abstract. The purpose of this study was to understand and deepen the assessment practices of Mathematics teachers at a high school level that would contribute to the promotion of a self-assessment attitude from students, when dealing with mathematics learning. In a collaborative context, the planning, execution and reflection of the two phased written report were developed. In an interpretative perspective, of qualitative nature, two Mathematics teachers were studied as case studies, José and Maria. Data collection included observation, work sessions and classes, interview and documental analysis. The data analysis was held in an integrative and analytic way. The results show that the feedbacks that take the reasoning of the student as their starting point are the ones that best help self-assessment. Giving feedback is difficult for teachers, but the use of rubrics favors this activity and aids accountability of students. The integration of assessment in the teaching and learning comes from planning the tasks, the working mode in the classroom, and the characteristics of that assessment.


Páginas : 109-136

<< Voltar ao Indíce





© Copyright 2007 Associação de Professores de Matemática / Todos os direitos reservados