Login    



2010, vol XIX, nº1
1º semestre


A versão integral deste texto só está disponível on-line para os sócios da APM com as quotas actualizadas. Se é sócio faça o seu login.


Artigos

Educação matemática e interculturalidade: um estudo sobre a oralidade de formas de vida rurais do sul do Brasil
Fernanda Wanderer; Gelsa Knijnik; Ieda Maria Giongo

Resumo. Este artigo tem por objetivo discutir o tema “educação matemática e interculturalidade”, a
partir de pesquisas realizadas em três diferentes formas de vida rurais do sul do Brasil, tendo como eixo
articulador uma característica peculiar daquelas culturas: sua oralidade. O referencial teórico do estudo
situa-se no campo da Etnomatemática, em seus entrecruzamentos com as teorizações de Michel Foucault
e com a obra de maturidade de Ludwig Wittgenstein. A análise do material de pesquisa evidencia
que a) os jogos de linguagem que constituem a oralidade das três formas de vida investigadas apresentam
“fortes” semelhanças de família entre si; e b) há “fracas” semelhanças entre os jogos de linguagem
praticados pela matemática escolar e aqueles que conformam a oralidade daquelas culturas rurais. Com
base nessa análise, o estudo conclui que os sujeitos escolares dos contextos rurais estudados — aqui
entendidos como professores e estudantes que têm sido assujeitados pela maquinaria escolar, em particular
pela matemática que ali é ensinada — têm sido submetidos a tensionamentos produzidos pelo
confronto entre a cultura oral na qual são nativos e a cultura alienígena da instituição na qual têm sido
escolarizados.


Páginas : 49-70

<< Voltar ao Indíce





© Copyright 2007 Associação de Professores de Matemática / Todos os direitos reservados