HomeLoja Virtual
Para beneficiar das opções personalizadas deste site tem de fazer login ou registar-se como sócio da APM.
 A Associação
 Publicações
 Actividades
 Recursos
 Outros
 Eleições 2017

Home > Publicações > Educação e Matemática > Nº 89 · Setembro/Outubro 2006


EM89 Setembro/Outubro 2006
A versão integral deste texto só está disponível on-line para os sócios da APM com as quotas actualizadas. Se é sócio faça o seu login.


Artigos

Relógios de Sol - O relógio equatorial e tipologias derivadas
Luís Filipe Marques Pinto

Excerto. A apreensão e a interpretação que o Homem faz do Universo
são, naturalmente, consequência das suas capacidades e
resultam do seu ponto de vista (a Terra).
Quando, à noite, contemplamos o espectáculo do céu repleto de estrelas, temos a sensação de estar no centro de uma esfera imensamente grande, em cuja superfície estão suspensos os astros. Esta superfície é designada por esfera celeste. Apesar de a Terra não se encontrar no centro do Universo e de os astros que contemplamos se encontrarem a
distâncias muito variáveis do nosso planeta, a representação
esquemática da abóbada celeste através de uma esfera, com a
Terra no centro, simplica, extraordinariamente, a localização e a representação dos astros no firmamento.


Páginas : 71-76

<< Voltar ao Indíce


© Copyright 2010 Associação de Professores de Matemática / Todos os direitos reservados
tecnologia ínCentea