HomeLoja Virtual
Para beneficiar das opções personalizadas deste site tem de fazer login ou registar-se como sócio da APM.
 A Associação
 Publicações
 Actividades
 Recursos
 Outros
 Eleições 2017

Home > A Associação > Grupos de Trabalho > Grupo de Trabalho de Geometria [GTG] > Reuniões > 14 de Abril de 2012

14 de Abril de 2012

Ordem de trabalhos

1. dez, quinze minutos para descobrir as extensões electricas e qual a melhor sala na ESE;
2. nota das curvas alinhavadas;
3. módulo das curvas alinhavadas na exposição;
4. conselho nacional;
5. construções geométricas
6. eu vi há algum tempo um problema na internet que não consegui resolver na altura; se calhar não tem piada nenhuma, mas se quiserem ver:
http://thinkzone.wlonk.com/MathFun/Triangle.htm

Síntese da reunião

A próxima reunião será a 12 de Maio às 14:00, a RB coordena os trabalhos e a MR faz o resumo. A Graciosa será convidada para esta reunião para falarmos sobre uma experiência que realizou com os alunos no âmbito do número e da medida em geometria. Caso a Graciosa não esteja disponível, convidamos a Ilda Rafael para trabalhar connosco as construções geométricas por dobragens (origami). Caso o Pedro não possa no dia 12, a reunião poderá ser antecipada para o dia 5 para ele participar.

Na reunião de hoje, começámos por debater a dúvida colocada pela AV a propósito de uma discordância entre professores da ESE. A um nível superior, como é o caso, não deveria haver dúvidas sobre o que são figuras iguais, os professores deveriam ter a consciência de que estão a trabalhar num grupo de transformações geométricas e explicitar qual esse grupo antes de colocar questões destas aos alunos. O EV mostrou e comentou algumas questões do teste de geometria da sobrinha (5º ano), nomeadamente : "A Francisca tem que fazer a planificação de um sólido com 5 faces e 6 vértices - escreve o nome desse sólido".

Sobre a Nota - curvas alinhavadas, debatemos algumas questões relacionadas com o artigo proposto pela MR e foram sugeridas algumas alterações. Foi sugerido que se tivesse muito cuidado com as figuras, de modo a ficarem atrativas e nos lugares devidos para uma boa leitura. A MR ficou de pedir ao António, do gabinete de edição, um encontro para combinar isto, para pedir-lhe para fotografar os exemplos feitos por ela e para agendar a revisão do texto depois de paginado.

Exposição: módulo das curvas alinhavadas. Estivemos a ver a proposta da Manuela e a tentar adequar ao modelo dos outros módulos. Cartazes (2 ou 3), objetos a expor, (inter)atividade, ficheiro para o computador, textos de apoio. Ficou combinado enviarmos para a MR todos as nossas propostas, nomeadamente de objetos a expor que alguns de nós defenderam que deveriam ser bastidores com as curvas bordadas em panos.

Conselho Nacional do dia 21 de Abril. Os pontos da ordem de trabalhos sobre os quais foram feitas mais considerações foram os pontos 3 (exame de acesso à carreira) e 5 (funcionamento dos grupos de trabalho), apesar da nossa representante no CN não ter recebido a convocatória e portanto não ter recebido o anexo relativo ao funcionamento dos grupos de trabalho.
Em relação ao ponto 3 sobre as provas de acesso as principais intervenções tiveram o seguinte teor:
- o acesso à carreira deverá ser feito ao longo de, pelo menos, dois anos através do acompanhamento e avaliação do trabalho do candidato à profissão. Este período, designado por período de indução, não tem as mesmas características do período probatório;
- deveria ser regulamentada e posta a funcionar uma legislação que parece existir sobre a existência de um professor acompanhante do professor no primeiro ano da profissão (período probatório);
- tal como está, esta prova de acesso parece pretender resolver problemas relativos à qualidade da avaliação (com resultados muito díspares de escola para escola, principalmente entre as públicas e as particulares) e da formação fornecida pelas universidades e escolas superiores. No nosso entender não deveriam ser os alunos universitários a "pagar as despesas" dessa deficiente formação e injusta classificação com que são defrontados.
Foram ainda tecidas algumas considerações sobre as vantagens e desvantagens de serem as próprias escolas a realizarem a contratação dos seus docentes em vez da colocação destes através de um concurso nacional. Pensamos que este assunto merece ser mais debatido de forma a contemplar as diferentes vertentes que todo o trabalho nas escolas implica.
Sobre o ponto 5 e na ausência do documento preparatório desta discussão em CN foram apenas adiantadas algumas ideias:   não nos parece desejável que haja homogeneidade de funcionamento nos grupos. Cada grupo deverá organizar-se de acordo com a vontade dos seus elementos e atendendo à especificidade dos seus propósitos.

Construções Geométricas. O Eduardo apresentou algumas questões e esclareceu alguns aspetos relacionados com as construções geométricas de vários tipos. Propôs que cada um de nós estudasse um tipo de construções (com régua e compasso à Euclides, com compasso, com dobragens, etc). Acordámos em convidar a Ilda Rafael para abordar connosco as construções geométricas por dobragens. Poderá ser para a reunião de Junho, ou para a de Maior no caso de a Graciosa não poder vir.

Problemas que o PMM nos enviou. Estivemos a tentar perceber qual a abordagem possível, mas como ainda ninguém os resolveu, voltaremos a vê-los na próxima reunião.

 

Apresentação
Como participar no GTG
Reuniões
Projetos
Arquivo histórico
© Copyright 2010 Associação de Professores de Matemática / Todos os direitos reservados
tecnologia ínCentea