HomeLoja Virtual
Para beneficiar das opções personalizadas deste site tem de fazer login ou registar-se como sócio da APM.
 A Associação
 Publicações
 Actividades
 Recursos
 Outros
 Eleições 2017

Home > A Associação > Grupos de Trabalho > Grupo de Trabalho de Geometria [GTG] > Reuniões > 14 de Novembro de 2011

14 de Novembro de 2011

Ordem de trabalhos

1. dez, trinta minutos, enquanto montamos o projector e discutimos se aceitamos o Berlusconi como novo membro do GTG;

2. "só há sete tipos de frisos" e temos de saber explicar porquê. Vejam o mail do Eduardo de dia 22 de Setembro e releiam o texto que a Cristina enviou a 5 de Outubro.

3. pergunta da Mariana e o Lakatos;

4. balanço do ano passado;

5. plano para este ano e coordenação do grupo;

6. problema das alturas (ver mail do Eduardo de 20 de Setembro).


Resumo


1. O Pedro contou-nos que este ano está a dar uma disciplina de geometria no mestrado de matemática para o ensino, na qual está a tentar fazer o programa que foi proposto há uns anos quando se fez um documento sobre a formação inicial de professores. O Eduardo pediu para nos pronunciarmos sobre a orientação que está a dar ao livro das transformações, nomeadamente um possível capítulo final com sugestões de activiades, e um sobre espelhos e simetria. Mostrou-nos um skech onde simula espelhos que reproduzem rosáceas e ajuda a investigar o "caminho" percorrido por cada ponto desde o objecto inicial até cada uma das suas imagens. Para o capítulo da semelhança, discutimos se é melhor definir semelhança como produto de uma isometria por uma dilação ou como uma transformação onde as razões de distâncias se mantêm.

3. passámos a este ponto, o Eduardo contou-nos a história da pergunta da sobrinha sobre a existência de um sólido com nove vértices e nove arestas, o que nos trouxe a várias críticas ao programa.

ponto extra: CN. Balanço do ProfMat e data para o próximo: 4, 5 e 6 de Outubro; outras informações; parceria entre a APM e o Museu da Ciência; o tema principal de discussão foi os núcleos regionais, porque há alguns que não têm actividade, mas ainda exsitem oficialmente, dificultando em termos práticos na respectiva região. A Florinda disse-nos que vai ser lançado um livro para a comemoração dos 25 anos da APM, com 25 textos produzidos pela APM desde o início (moções, textos de opiniões, etc.) e o lançamento prevê-se para Dezembro na ESE de Lisboa.

ponto extra: notas. O Eduardo disse que enviará para a revista a nota que enviou sobre tecnologias no próximo dia 21. Até lá, espera criticas da nossa parte.

ponto extra: o João Pereira trouxe-nos algumas críticas ao GeoGebra, que levantaram alguma discussão

4 e 5. O Eduardo referiu a exposição e o projecto sobre o ensino da medida e das transformações geométricas como projectos dos últimos anos que não foram até ao fim. Sugeriu que este ano nos dediquemos a poucas coisas e as façamos bem. Como actividades possíveis, sugeriu acabar a exposição, aproveitanto a parceria com o Museu da Ciência, e a edição de livros sobre o ensino da geometria, dos quais o da transformações seria o primeiro, e os seguintes são sobre construções geométricas e sobre medida. A Rita sugeriu que façamos primeiro accções de formação e outras actividades que ponham o grupo em contacto com outros professores e amadureçam o grupo nesses assuntos. A Rita vai propor na próxima reunião um plano para a exposição. O Eduardo vai trazer um plano para a escrita do livro . O Pedro traz os materiais das aulas sobre as construções geométricas.

2. Discutimos a questão do Eduardo e as questões levantadas pelo texto da Cristina. Tentámos encontrar uma forma de explicar como de pode definit tipo de friso sem falar de grupos. Para dizer que dois frisos (ou dois padrões) são do mesmo tipo, em princípio temos de saber se têm as mesmas simetrias (a menos do comprimento da translacção mínima) e se há uma correspondência biunívoca entre os conjuntos de simetrias que respeite o produto. No caso dos frisos, no entanto, os sete tipos possíveis têm conjuntos de simetrias diferentes, logo não é necessário fazer a segunda verificação. Quanto ao texto da Cristina, explorámos um pouco o que está na cabeça das pessoas quando falam de definir e de classificar, ideias que se confundem quando não foram feitas suficientes experiências de classificação.

Apresentação
Como participar no GTG
Reuniões
Projetos
Arquivo histórico
© Copyright 2010 Associação de Professores de Matemática / Todos os direitos reservados
tecnologia ínCentea